domingo, 5 de dezembro de 2010

Uma música pra refletir


Antes de tudo eu gostaria que você olhasse e fosse ler a minha postagem sobre o amor segundo schopenhauer. Pois bem, agora me pergunto, por que causa de vez enquando nos apaixonamos por pessoas de beleza contestável para a atual sociedade? Eu não sei...Mas acho que aquela frase que diz que beleza não importa de vez enquando acerta. Mas vou deixar de barola e vou lhes mostrar a letra e o link da música no YouTube que me fez pensar nesta postagem. Dali Chico...

Tanto Amar - Chico Buarque - YouTube

Tanto Amar Chico Buarque
Amo tanto e de tanto amar
Acho que ela é bonita
Tem um olho sempre a boiar
E outro que agita

Tem um olho que não está
Meus olhares evita
E outro olho a me arregalar
Sua pepita

A metade do seu olhar
Está chamando pra luta, aflita
E metade quer madrugar
Na bodeguita

Se seus olhos eu for cantar
Um seu olho me atura
E outro olho vai desmanchar
Toda a pintura

Ela pode rodopiar
E mudar de figura
A paloma do seu mirar
Virar miúra

É na soma do seu olhar
Que eu vou me conhecer inteiro
Se nasci pra enfrentar o mar
Ou faroleiro

Amo tanto e de tanto amar
Acho que ela acredita
Tem um olho a pestanejar
E outro me fita

Suas pernas vão me enroscar
Num balé esquisito
Seus dois olhos vão se encontrar
No infinito

Amo tanto e de tanto amar
Em Manágua temos um chico
Já pensamos em nos casar
Em Porto Rico



segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Teatro

Uma coisa que não entendo nos pessoenses, uma boa parte ( que não gosta de teatro ) diz que no teatro só tem viado, puta, sapatão e maconheiro. Mas quando vão ao teatro, escolhem para ver as peças que exploram o universo homossexual e das drogas. Hã ? WTF ?

Tem tanta peça excelente em João Pessoa ( incluindo as que exploram o universo homossexual e das drogas ) que só não ver quem não quer. Uma arte de pura interação e que explora de modo diferenciado as questões do cotidiano em sua maioria.

Aí ainda falam que as melhores peças são as de fora. Pelo motivo de só assistirem peças globais e caras. Enquanto as peças ricas em cultura e baratas desta capital eles não se interessam. Continuo sem entender. Aí falam que teatro é caro. WTF ?²

Alguém aí pode me ajudar a entender ?

Maconha




Um tema muito discutido, e agora é a sua vez de pensar sobre o que essa erva significa na sociedade.


Muito dizem que ela é banal, que mata, que faz muito mal, que é pior que cigarro, que é coisa suja, que faz as pessoas fazerem loucuras, que induz a violência, e que quem usa são marginais e que merecem apanhar. Mas porquê ?
Outros já dizem que ela é muito legal, não mata, que não faz mal como o cigarro, que o efeito acalma, que deixa a pessoa com a mente aberta, que é ilegal pelo simples motivo de não pagar imposto e/ou pelo motivo de vários políticos serem envolvidos com o tráfico, e com a legalização o tráfico ACABARIA e isso traria problemas para esses políticos, também dizem que ela não induz a violência alguma, que alivia as dores da cólica, que é bom pra quem tem AIDS pelo motivo de aliviar as dores e de fazer essas pessoas tenham fome e se alimentarem corretamente, que é bom pra melhoria várias doenças.
Agora gostaria de saber o que vocês acham. Eaí ?

Desculpem-me

Quero lhes pedir desculpas

Pois bem, desculpa por ter passado tanto tempo sem postar, mas é que ando muito ocupado. E desculpem-me pela promessa de postar a biografia de Dilma, mas é que cansei de escutar o nome dela na TV. E mais desculpas por qualquer outra coisa.



terça-feira, 12 de outubro de 2010

A verdade, a mentira, o fogo e a água

Reencontrei mais um texto bastante interessante, esse é sobre uma lenda etíope. Confiram:




A verdade, a mentira, o fogo e a água

Há muito tempo, a Verdade, a Mentira, o Fogo e a Água estavam viajando e chegaram a um rebanho de gado. Discutiram o assunto e chegaram à conclusão de que seria melhor dividir o rebanho em quatro partes iguais para que cada um pudesse levar consigo uma quantidade igual de animais.
Mas a Mentira era gananciosa e arquitetou um plano para ficar com uma parte maior.

- Ouça o meu conselho - sussurrou ela, puxando a Água para um canto. - O Fogo está planejando queimar toda relva e as árvores das suas margens para conduzir seu gado pelas planícies e ficar com os animais para si. Se eu fosse você, acabaria com ele logo agora, e assim repartiríamos a parte dele entre nós.
A Água foi tola o suficiente para acatar o conselho da Mentira e lançou-se sobre o Fogo, apagando-o.

E a mentira dirigiu-se em seguida para a Verdade, sussurrando-lhe:

- Veja só o que fez a Água! Acabou com o Fogo para ficar com o gado dele. Não deveríamos associar-nos a alguém assim. Deveríamos pegar todo o gado e partir para as montanhas.

A Verdade acreditou nas palavras da Mentira e concordou com seu plano. E, juntas, levaram o gado para as montanhas.
-Esperem por mim - disse a Água, correndo no seu encalço, mas é claro que não conseguiu correr morro acima. E foi deixada para trás, no vale.
Ao chegarem no topo da montanha mais alta, a Mentira virou-se para a Verdade e pôs-se a rir.
- Consegui enganá-la, sua idiota! - disse ela, soltando uma risada estridente. - Agora você vai me dar todo o gado e será minha escrava, ou eu a destruirei.
- Ora, essa! Você me enganou - admitiu a Verdade. - Mas eu jamais serei sua escrava.
E as duas brigaram; e enquanto se batiam, os trovões ecoavam pelas montanhas. As duas se agrediram como o quê, mas nenhuma conseguiu destruir a outra.
Acabaram decidindo chamar o Vento para dizer quem seria a vencedora da disputa. E o Vento subiu a montanha a toda velocidade, e escutou o que ambas tinham a dizer. E por fim, falou:
- Não me cabe apontar a vencedora. A Verdade e a Mentira estão fadadas à disputa. Às vezes, a Verdade ganhará; outras vezes a Mentira prevalecerá; neste caso, a Verdade deverá se erguer e tornar a lutar. Até o fim do mundo, a Verdade deverá combater a Mentira e jamais buscar o descanso ou baixar a guarda; caso contrário, será aniquilada para sempre.
Assim a Verdade e a Mentira continuam lutando até hoje.

sábado, 9 de outubro de 2010

Meu, Seu, Nossos Valores

Hoje reli um texto que me foi entregue não faz muito tempo, o achei um ótimo texto. Confiram:




MEU, SEU, NOSSOS VALORES



Você já parou para pensar o que, exatamente, significa ser ético? Será que ser ético é agir conforme meus valores e ponto final? Será que é agir segundo as normas e regras estabelecidas?
Sujeito ético, na realidade, é aquele consciente de si e dos outros. Consciente de que é um ser cujas ações são orientadas por valores. E que assim como as suas ações são determinadas por idéias e crenças, os outros também têm crenças, idéias e valores que orientam suas ações.
E do mesmo modo que queremos ter nossos valores respeitados, devemos respeitar os dos outros. (...)
O sujeito ético é um ser dotado de vontade, com capacidade de controlar e orientar seus desejos e decidir sobre suas ações. Um educador que pretende assumir uma postura ética, portanto, deve distinguir seus valores/desejos dos de seus alunos, saber ponderar sobre essas diferenças e agir em respeito a essas condições.
Além disso, se considero que tenho direito a liberdade de pensar e assumir posturas e atitudes diferenciadas dos outros, devo também reconhecer a liberdade e o direito do outro de pensar, sentir e agir como sua vontade. Afinal, ser ético é ser livre, ou seja, auto determinar-se, dando a si mesmo as regras de conduta. Não são as regras que me fazem, mas eu sou autor das regras.
Isso não quer dizer que cada um faz o que quer. Até porque, ser ético é ser RESPONSÁVEL. E ser RESPONSÁVEL é reconhecer que é o autor da ação assumindo suas consequências. Isso implica em reconhecer que não estamos sozinhos e que, nossas ações devem ter por referência nossa consciência e vontade, mas o reconhecimento de que nossa consciência e vontade estão na relação com outras consciências e vontades. Assim, não há "certo" ou "errado" absoluto, mas consensos construídos nos grupos através do respeito aos valores caros a TODOS que fazem parte daquela realidade social. E estes consensos vão se transformando ao longo do tempo e da história.
A construção coletiva desses processos, com diálogo, numa relação horizontalizada, sem perder de vista nosso papel formador, mas ao mesmo tempo assumindo uma postura de respeito é que faz um educador ético, para com quaisquer questões, inclusive as relativas à sexualidade, homossexualidade e transsexualidade. E é ainda mais preciosa essa discussão nesse campo apenas poque talvez ele, mais que outros, remexa nos mais profundos guardados, já que fala sobre nossos desejos mais latentes, as relações mais fortes, os afetos mais sensíveis, o nosso corpo, a nossa força, a nossa identidade.

(Texto extraído do livreto "Diversidade Sexual Na Escola", de autoria de Alexandre Bortolini - 1ª edição - Pró-Reitoria de Extensão da UFRJ; Rio de Janeiro, 2008 - Projeto diversidade Sexual na Escola).


Lembrando que qualquer sugestão para tema e/ou crítica e/ou dúvida e/ou ajuda pode enviar um e-mail para:
discutindopordiscutir@hotmail.com

domingo, 3 de outubro de 2010

Eleições 2010


O que nós mais vemos hoje em dia são políticos com ideais maquiavélicos, será que em algum momento um político irá para o poder no Brasil pela população realmente. Será que nós não teremos nosso Mandela?
Hoje é dia de eleição no Brasil, iremos escolher nossa(o) presidente, nosso(a) governador(a), senadores(as) e deputados(a) federal e estadual. Espero que todos escolham com consciência, e que não vendam seus votos, nem pensem só em si, no seu emprego ou só na sua família, pois do mesmo jeito que queremos um político que pense na população temos que ao ir votar votarmos pela população, pelo bem maior, não só pelo nosso bem.
Quando sair o resultado das eleições irei postar a biografia da(o) presidente.Pegue sua cola para votação.

Lembrando que qualquer sugestão para tema e/ou crítica e/ou dúvida e/ou ajuda pode enviar um e-mail para:
discutindopordiscutir@hotmail.com

sábado, 4 de setembro de 2010

O teatro na ditadura


Com a tomada do poder pelos militares em 1964, o teatro brasileiro começou a amargar talvez um dos piores momentos da sua história devido à repressão e à censura exercidas pelo regime autoritário. E essa situação só iria piorar após a promulgação do Ato Institucional Nº 5 (AI-5), pelo então presidente da República, Marechal Costa e Silva, em 13 de dezembro de 1968.

"Posso afirmar mesmo que a ditadura operou sobre mim e o Oficina o que Glauber Rocha chamava de assassinato cultural. Eu e o teatro fomos assassinados socialmente. A própria sociedade brasileira, os jovens que começavam a fazer teatro nestes anos, achavam que eu tinha morrido e muitos decretaram a morte do Teatro Oficina. Os quinze anos foram de uma luta enorme para acreditar que nós tínhamos resistido à repressão, à tortura e para provar a mim mesmo que eu estava vivo de novo. Não falava quase em tortura ou repressão, somente em atos teatrais, para não virar vítima e tocar a criação adiante. Reaberto o teatro foram mais de 10 anos de muito sucesso, mas de muita luta para provar ao próprio público do Oficina dos anos 60 que nós tínhamos ressuscitado e estávamos fazendo um trabalho de tanto ou mais valor do que nos anos 'dourados' "
Zé Celso no relato que enviou à Comissão de Anistia em 8 de dezembro de 2004.

O diretor de teatro José Celso Martinez Corrêa recebeu indenização e perdão do Estado Brasileiro em anistia política sobre perseguição do período de ditadura militar. O valor da indenização ficou fixado em R$ 570 mil e o diretor passa a ter direito a vencimentos mensais vitalícios de cerca de R$ 5 mil.
José Celso Martinez Corrêa foi abordado por agentes da ditadura militar no dia 22 de maio de 1974. Ele foi encapuzado e levado ao Departamento de Ordem Política e Social (Dops), na capital paulista, onde passaria quase um mês. Durante sua prisão, sofreu tortura e ficou confinado em uma solitária. A motivação da prisão, no entanto, nunca foi revelada. Depois de solto para liberdade condicional teve que toda semana se apresentar no Dops.

“A arbitrariedade da censura é sempre prejudicial, e quando se torna virulenta, como foi depois do AI-5, pode ser, como foi, responsável por terríveis prejuízos para o teatro. A interrupção da criação livre atrasou por duas décadas o desenvolvimento do teatro, que teve, quando acabou a censura, de recomeçar quase que da estaca zero. A dramaturgia teve um corte tão violento que está até hoje ainda lutando para encontrar seu caminho, apesar de, nos últimos tempos, ter se apresentado numerosa o bastante para dar esperança de um progresso constante” destaca a professora e crítica teatral Barbara Heliodora.

O auge da repressão foi atingido em julho de 1968, quando pessoas ligadas ao Comando de Caça aos Comunistas (CCC) invadiram, em São Paulo, o teatro onde estava sendo encenada a peça "Roda Viva", de Chico Buarque. Atores e atrizes do elenco foram espancados, enquanto cenário e equipamentos eram destruídos. As atrizes foram despidas e obrigaram Marília Pêra e Rodrigo Santiago, também despidos, a irem para a rua. Em setembro, no Rio Grande do Sul, repete-se a mesma agressão contra o elenco da peça. A censura acaba proibindo o espetáculo.
Essa violência e insegurança serviram para afastar de vez a classe média do teatro. Ainda havia uma forte campanha junto à opinião pública para tentar colocar o teatro como um reduto de subversivos, de violência e de pervertidos. A qualidade dos espetáculos despencou. Foram poucas as peças que conseguiram driblar a censura e trazer alguma coisa nova para o teatro brasileiro. Para Barbara Heliodora, o AI-5 foi um golpe mortal para o teatro brasileiro.

Com a ditadura militar, os grandes grupos deram lugar a pequenas companhias, que trabalhavam com recursos limitados, em espaços alternativos e sem grandes apelos para o público. Para tentar escapar à censura, os grupos encenavam peças clássicas da dramaturgia estrangeira.
Grupos teatrais que se empenhavam em construir uma dramaturgia brasileira e formar novos atores, como o Oficina, organizado pelo diretor José Celso Martinez Corrêa, e o Arena, do diretor Augusto Boal, não conseguiram resistir à asfixia gerada pela repressão.

“O público desaprendeu a ir ao teatro, de modo que o prejuízo foi gravíssimo para todo o teatro
Barbara Heliodora

Lembrando que qualquer sugestão para tema e/ou crítica e/ou dúvida e/ou ajuda pode enviar um e-mail para:
discutindopordiscutir@hotmail.com

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Nicolau Maquiavel




Nicolau Maquiavel nasceu em Florença, Itália, 1494. Lançou grandes livros influentes de filosofia, o mais cohecido denominado de "O príncipe", que foi escrito por volta de 1513. "O príncipe" foi escrito com intuito de Maquiavel conquistar a amizade de Lorenzo de Medici, a quem o livro é dedicado.

  • Livro: "O príncipe"


"O príncipe" foi um livro ao qual Maquiavel escreveu com a preocupação em saber como será possível manter os súditos dominados. Em "O príncipe" Maquiavel afirma que é sobretudo pela manipulação das paixões dos outros que o príncipe poderá levá-los a fazer aquilo que ele deseja. Para essa manipulação Maquiavel cita quatro paixões que governam o comportamento humano: amor, ódio, medo e desdém. Maquiavel ao fim afirma que qualquer combinação com medo dará certo, exceto desdém e medo.
Maquiavel ainda cita a virtú, que para ele é aquela qualidade ou coragem que capacita um indivíduo a enfrentar os ventos da fortuna e vencê-los, usando para isso todos os meios necessários.

  • Livro: "Discursos"
Outra obra bastante influente e diferente de "O príncipe". Neste livro Maquiavel afirma que a república é uma forma de governo mais saudável e mais bem-sucedida do que a monarquia. Ele também afirma que em uma república, todo indivíduo é um príncipe: todo indivíduo é capaz de desenrolar e organizar sua virtú, em função da própria segurança, da liberdade e da propriedade; criará, assim, uma espécie de virtú pública ou coletiva, apta a conduzir o bem-estar e a segurança de todos. Na monarquia, diz Maquiavel, só um homem é livre; na república todos o são.


  • Os 10 mandamentos segundo Maquiavel

1- Zelai apenas pelos vossos próprios interesses.
2- Não honreis a mais ninguém além de vós mesmos.
3- Fazei o mal, mas finge fazer o bem.
4- Cobiçai e procurai obter tudo o que puderes.
5- Sede miserável.
6- Sede brutal.
7- Lograi ao próximo toda vez que puderes.
8- Matai os vossos inimigos e, se fôr necessário, os seus amigos.
9- Usai a força, em vez da bondade ao tratares com o proximo.
10- Pensai exclusivamente na guerra.


Por isso que se usa a expressão "Maquiavélico", para definir uma pessoa interesseira, cruel, manipuladora e articulada.


Lembrando que qualquer sugestão pra tema e/ou critica e/ou ajuda podem enviar um e-mail para:
discutindopordiscutir@hotmail.com

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Buda, o iluminado


Siddhartha Gautama, Buda, Shakyamuni, o iluminado ou o que despertou. São vários os nomes dados a essa personalidade que influenciou uma rica cultura oriental.

"Só é feliz o homem pleno de amor por todas as coisas do mundo e que pratica a virtude em benefício dos outros." Budismo

Buda nasceu no ano de 560 aC e era filho de um rei do povo Sakhya que habitava a região da fronteira entre a Índia e o Nepal. Buda viveu uma infância protegida do mundo externo ao do seu rico palácio. Até que um dia ao sair do palácio encontrou “as três marcas da impermanência": um ancião que, encurvado, não conseguia andar e se apoiava num bastão, um homem que agonizava em terríveis dores devido a uma doença interna, um cadáver envolvido num sudário de linho branco. Respectivamente a velhice, a doença e a morte. Três visões que mudaram sua vida.

"Não trates levianamente o bem, dizendo "Nunca o atingirei". Gota a gota se enche o cântaro; da mesma forma o sábio aos poucos se encherá de bondade." Budismo

Depois das três visões, Buda renunciou a comodidade de seu palácio e dedicou o resto de sua vida à busca da verdade. Depois de vários anos escutando filosofias contemporâneas e continuar insatisfeito, Buda parou para meditar embaixo de uma árvore, e lá refletiu sobre tudo que havia vivido e presenciado, até que enfim alcançou a iluminação, estado conhecido como nirvana. Dedicou-se a passar adiante tudo o que havia aprendido e refletido. Só depois de sua morte seus ensinamentos foram escritos e publicados. Assim surgiu o budismo.

"Em que consiste a religião? Consiste em produzir o mínimo dano possível, fazer o bem em abundância, praticar o amor, a compaixão, a veracidade e a pureza em todos os setores da vida." Budismo

Buda morreu aos 80 anos.

"Os puros e os impuros erguem-se e caem por seus próprios atos." Budismo

Lembrando que qualquer sugestão pra tema e/ou critica e/ou ajuda podem enviar um e-mail para:
discutindopordiscutir@hotmail.com

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Sócrates e Jesus





"A sua condição de seres supra-históricos os converteu em eternos contemporâneos."
Karl Jasper - Die Grossen Philosophen, 1960


Coisas em comum entre Sócrates e Jesus:

  1. Tudo o que sabemos deles nos chega contado por outros;
  2. Ambos vieram de famílias humildes;
  3. O protesto contra a hipocrisia da massa governante da época;
  4. As questões morais que levam ao conhecimento;
  5. A busca da verdade que liberta;
  6. Os dois foram condenados inocentemente;
  7. Há contagem de tempo antes e depois deles;
  8. Até hoje pessoas seguem suas filosofias;
  9. Aceitaram a condenação à morte sem protestar;
  10. Ambos tinham discípulos;
  11. Ambos discursavam em praças públicas.


E muitas outras coisas em comum que não me lembro no momento. Enfim:

"A esses dois homens, um envenenado o outro crucificado, mortos há quase dois mil anos e mais, é a quem o Ocidente deve a sua educação e formação moral."
http://educaterra.terra.com.br/voltaire/cultura/2004/02/24/001.htm

Lembrando que qualquer sugestão pra tema e/ou critica e/ou ajuda podem enviar um e-mail para:
discutindopordiscutir@hotmail.com

domingo, 22 de agosto de 2010

Sunshine Award

Hoje recebo o selo Sunshine Award por indicação do "Fundamental é mesmo o amor ..." ♫♪♥, um blog poético, de literatura contemporanea e muito bem trabalhado, onde vocês encontrarão de tudo um pouco.
Este post tem o intuito primeiro de agradecer a Priscilla Sebadelhe pela indicação, e de tornar pública a minha satisfação pela demonstração de reconhecimento dela no que diz respeito ao trabalho divulgado neste blog.
Vou lhes passar agora algumas regras deste selo:

As regras:

- Compartilhar o link de quem você recebeu esse prêmio, em seu post;
- Postar o selo em seu blog ou na postagem;
- Indicar este selo a outros blogs;
- Incluir o link dos indicados na postagem;
- Informar aos indicados sobre este selo via comentário em seus blogs



Os indicados:
Tatuagem : Um blog sobre filmes, poesia, cotidiano, e muito mais. E de uma leitura fácil e envolvente que nos prende até o fim da postagem e deixa um gostinho de quero mais.

Déjà Vu : Um blog descontraído, engraçado, contemporaneo, de leitura fácil e escrachada. Um blog para o seu deleite e entreterimento.



As regras acima citadas, foram as mesmas que recebi e consequentemente as obedeci, sendo assim, indispensável a todos os indicados seguirem as mesmas.

Amor segundo Schopenhauer


“Que esta determinada criança seja procriada, eis o verdadeiro fim de todo romance de amor, apesar de ser inconsciente para seus participantes (...) Por mais alto que possam gritar também aqui, as almas elevadas e sentimentais, sobretudo as enamoradas, sobre o realismo áspero da minha visão, digo-lhes que cometem um erro (...) A inclinação crescente entre dois amantes é, propriamente falando, já a vontade de vida do novo indivíduo, que eles podem e gostariam de procriar.” (Schopenhauer)

Schopenhauer foi o primeiro filósofo a discutir esse tema. Segundo ele o amor nada mais é do que um meio que a vontade encontrou, diante da racionalidade e vaidade humana, para a procriação. Mas vocês podem pensar, então qual o motivo de escolhermos tanto uma pessoa, se é só para procriar? A resposta é que o ser humano não procura apenas a quantidade, mas também a qualidade do ser. Schopenhauer também afirma que o homem é usado e iludido pela natureza, pois desconhece o fato de estar sendo usado pela natureza para procriar. O homem não aceita o fato de estar sendo usado para procriar.
Esse pensamento, pelo menos para mim, acaba com toda a poesia do amor. Isso quer afirmar que quando uma pessoa não quer ter filhos, ainda assim interiormente sem perceber quer ter filhos. Mas eu não posso negar que tem uma certa razão, até no sexo o homem acha mais prazeroso fazer sem usar camisinha.
Ele também afirma que o homem procura algo relativamente contrário ao seu ser, ele afirma que homens grandes em sua maioria não se sentirão atraídos por pessoas de mesma estatura, e assim por diante.
Esse é um tema difícil de ser discutido, eu gostaria de saber o que vocês acham desse pensamento de Schopenhauer
.
Lembrando que qualquer sugestão pra tema e/ou critica e/ou ajuda podem enviar um e-mail para: discutindopordiscutir@hotmail.com

sábado, 21 de agosto de 2010

Capitalismo + Socialismo




Todos nós sabemos que não existe uma verdade absoluta segundo esses temas, aqui vai um diálogo entre Sócrates e Protágoras que vai mais além:

"Protágoras: A verdade é relativa. É somente uma questão de opinião.

Sócrates: Você quer dizer que a verdade é mera opinião subjetiva?

Protágoras: Exatamente. O que é verdade para você, é verdade para você, e o que é verdade para mim, é verdade para mim. A verdade é subjetiva.

Sócrates: Você quer dizer realmente isso? Que minha opinião é verdadeira em virtude de ser minha opinião?

Protágoras: Sem dúvida!

Sócrates: Minha opinião é: A verdade é absoluta, não opinião, e que você, Sr. Protágoras, está absolutamente em erro. Visto que é minha opinião, então você deve conceder que ela é verdadeira segundo a sua filosofia.

Protágoras: Você está absolutamente correto, Sócrates. "


Esse di
álogo retrata mais ainda a questão de que não é sempre que duas pessoas podem pensar igual, quanto mais ao se tratar de um sistema político, as divergências são tamanhas. Tem pessoas de extremas radicais que acham que dois sistemas não podem viver em harmonia, mas em minha humilde verdade, os digo que os dois sistemas podem se unir. Cada vez que se passam mais os anos notamos que o capitalismo atual está se voltando para um lado mais de esquerda, não está mais aquele capitalismo severo como em sua gênesis, está um capitalismo mais centralizado, principalmente no Brasil. E o comunismo chinês já está abrindo suas portas para o capitalismo estrangeiro, por sinal, a China é um país que trata sua economia externa com o capitalismo, já a economia interna com o comunismo, um exemplo de que os dois sistemas podem se unir. Mas ainda não é essa a união ao qual eu falo, estou falando em uma "miscigenação" dos sistemas, podemos chamar assim. Como discretamente ocorre em alguns programas governamentais, nas bolsas, nas cotas, nos concursos, muitos projetos atuais são um tanto de esquerda, o que nos mostra mais ainda que os sitemas políticos podem "miscigenar".
E n
ão são só o capitalismo e o socialismo e comunismo que podem miscigenar, tantos outros sistemas engavetados pelas sociedades podem ter algo útil para um bem futuro maior.
O motivo dessa postagem
é fazer vocês pensarem sobre o assunto, pesquisarem sobre os sistemas, e tirarem suas próprias conclusões. Leiam sobre o assunto, leiam vários livros sobre sistemas políticos, podemos citar: "O manifesto do partido comunista" de Marx e Engels; "A república" de Platão; e muitos outros livros que nos auxiliam a formar nossa verdade sobre sistemas políticos.
Lembrando que qualquer novo tema que queiram que seja trabalhado nesse blog e/ou critica e/ou ajuda, podem mandar um e-mail para:
discutindopordiscutir@hotmail.com

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Não-violência


"Não-Violência refere-se a uma série de conceitos sobre moralidade, poder e conflitos que rejeitam completamente o uso da violência nos esforços para a conquista de objetivos sociais e políticos. Geralmente usado como sinônimo para pacifismo, a partir do meio do século XX o termo não-violência passou a ser aplicado também para designar conflitos sociais que não utilizavam o uso de violência, assim como movimentos políticos e filosóficos que também utilizam os mesmos conceitos." http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%A3o-viol%C3%AAncia

A não-violência teve início com Gandhi, que fez a revolução para a independência da Índia e a conquistou sem usar nenhum meio de violência.

"A não-violência absoluta é a ausência absoluta de danos provocados a todo o ser vivo. A não-violência, na sua forma activa, é uma boa disposição para tudo o que vive. É o amor na sua perfeição."

Mahatma Gandhi

"Conheço muitas razões pelas quais eu morreria, mas não conheço nenhuma pela qual eu mataria"

Mahatma Gandhi

"A maioria dos adeptos da não-violência escolheram esta opção por aspectos religiosos, éticos, ou ainda estratégicos. Nos dois primeiros casos, ela é utilizada como um princípio de integridade e respeito à condição humana."http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%A3o-viol%C3%AAncia

Falar da não-violência pra mim é difícil, pois sou um grande fã de Gandhi e de sua obra e ideologia, por isso ao discutir esse tema, por minha parte, só virá elogios. Mas vocês entendem, um pensamento tão puro como esse não tem como falar mal. Um homem usou essa ideologia contra o império inglês e conquistou a independência de um país. Fez uma revolução sem usar armas. Ele deu show de humanitarismo.
O motivo dessa postagem
é divulgar mais ainda a não-violência. Então aconselho a vocês a leitura de livros sobre Gandhi, sobre a não-violência, e assistam o filme "Gandhi", muito bem produzido e que ganhou vários oscar.

"Aprendi através da experiência amarga a suprema lição:
controlar minha ira e torná-la como o calor que é convertido em energia. Nossa ira controlada pode ser convertida numa força capaz de mover o mundo."

Mahatma Gandhi

"Uma "paz" que se pretende obter através da opressão, cessa assim que os instrumentos de repressão deixam de ser utilizados, logo, um estado real de paz não se mantém quando ela não se estende a todos os indivíduos de uma sociedade."http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%A3o-viol%C3%AAncia

Bem-vindo


Bom dia a todos e a todas!

Aqui dou início a esse blog, que tem como objetivo analisar, opinar, criticar e apenas entreter. Os temas serão variados, entre eles: Filmes, teatro, cotidiano, política, sociologia, filosofia, ciência, tecnologia, literatura, ou seja, o que vier em minha cabeça e/ou alguns temas que vocês poderão me enviar para que eu post. Endereço de e-mail para criticas, ajuda, temas, etc: discutindopordiscutir@hotmail.com
Sejam bem-vindos!